Gerenciamento de Projetos – 8ª Edição

One of the biggest success in the project field, the book "Gerenciamento de Projetos: Estabelecendo Diferenciais Competitivos" is now in its 8th edition, with more than 100,000 books sold since its first release.

This book approaches the project management technique in a practical and direct way, starting from the fundamental basic concepts up to the complex structures and advanced tool in the project control.

Published in Brazilian Portuguese.

  • 8th edition / 2016
  • 288 pages
  • ISBN13: 978-85-7452-774-1
  • Dimensions: 21x28cm
  • Language: Portuguese
  • Published by: Brasport
Where to buy

You can buy this book in the following online stores:

Bulk order?

To buy in bulk, please contact the publisher:

The book presents:

  • Conceitos básicos de gerenciamento de projetos
  • Definições do ciclo de vida dos projetos
  • Conteúdo revisado e ampliado para o PMBOK® Guide 5ª Edição
  • Principais áreas do gerenciamento de projetos segundo o PMBOK® Guide
  • Uso do fluxo de processos do PMBOK® Guide 5ª Edição evidenciando cada uma das áreas de conhecimento através de diagramas diretos e coloridos, auxiliando no aprendizado
  • Conceitos básicos de Escritório de Projetos (PMO)
  • Gestão de riscos
  • Gerenciamento e controle financeiro de um projeto
  • Análise de valor agregado (Earned Value)
  • Aspectos humanos e de liderança
  • Novo projeto gráfico com novas ilustrações e esquemas
  • Sugestão de podcasts, vídeos e outros conteúdos relacionados ao longo do livro
  • Área do leitor no site ricardo-vargas.com ampliada e atualizada com novos documentos de apoio

Área Exclusiva do Leitor

A área exclusiva do leitor vai permitir que você interaja e troque experiências com outros leitores do livro e também com o autor e tenha acesso a vários materiais exclusivos, tais como:

  • Arquivos de apoio – Download de exercícios e artigos técnicos, entre outros.
  • Imagens que aparecem no livro em tamanho original Acesso à versão digital de todas as imagens, facilitando o estudo.
  • Sorteios e convites – Sorteios exclusivos e convites para eventos relacionados aos assuntos do livro, em primeira mão.

Para atender a demandas de maneira eficaz, em um ambiente caracterizado pela velocidade das mudanças, torna-se indispensável um modelo de gerenciamento baseado no foco em prioridades e objetivos. Por essa razão, o gerenciamento de projetos tem crescido de maneira tão acentuada no mundo nos últimos anos. O PMI, em sua série de publicações “PMI Today”, afirma que a profissão de gerenciamento de projetos cresceu de maneira explosiva nos últimos 10 anos. Tom Peters afirma, em seu artigo “Você é o seu Projeto”, que, nos próximos 20 anos, todo o trabalho dos executivos no planeta será desenvolvido por meio de projetos. Cleland também afirma que, no futuro, o gerenciamento de projetos será utilizado para gerenciar as mudanças em todas as infra-estruturas sociais em todos os países, desenvolvidos ou não.

Por que isso? A maioria das pessoas mal informadas pode correr o risco de ver o gerenciamento de projetos como mais uma “moda” gerencial, proposta por algum desses gurus da administração moderna. Nada disso. Na realidade, o gerenciamento de projetos não propõe nada revolucionário e novo. Sua proposta é estabelecer um processo estruturado e lógico para lidar com eventos que se caracterizam pela novidade, complexidade e dinâmica ambiental. Hoje, por mais que tenhamos evoluído tecnicamente, deparamo-nos com um ambiente que evoluiu muitas vezes mais, ou seja, hoje somos muito mais capazes que no passado, porém, esse nosso aumento de capacidade é cada vez menor se comparado com o aumento na dinâmica do ambiente. Precisamos, portanto, desenvolver mecanismos que reduzam essa diferença entre homem e ambiente.

Outro fator que impulsiona o gerenciamento de projetos é o crescimento da competitividade. Quem for mais rápido e competente certamente conseguirá melhores resultados. Na área de tecnologia, isso é extremamente claro. Alterações tecnológicas, que anteriormente levavam décadas para serem implementadas por completo, hoje tomam apenas algumas horas, em um nível de complexidade altíssimo. Cada vez mais, o gerente cumpre o papel de administrador dessas mudanças. Administrar a rotina de trabalho, agora, já não é fator diferenciador entre as organizações bem e mal sucedidas.

Diante da pressão desse contexto de mudanças, é preciso que nossas empresas consigam resultados com menos recursos, tempo e cada vez mais qualidade, ou seja, fazer mais que os concorrentes, gastando menos. A competição irá continuar a pressionar para que melhores idéias e processos sejam implementados.

Como sobreviver em um mundo onde não se sabe exatamente o que vem a ser liderança, produtividade ou lucratividade? Agravando esse quadro imprevisível, constata-se que a cultura empresarial brasileira nunca destina tempo para planejar e sempre obtém dinheiro suficiente para refazer. Qual a saída?

A grande maioria dos executivos está, hoje, procurando por essa “fórmula do sucesso”. O sucesso, porém, não está em seguir cegamente as modernas teorias de administração apresentadas. É preciso que se tenha habilidade para gerenciar aquilo que se conhece muito pouco, ou, até mesmo, aquilo de que não se conhece nada. Podemos ver no mercado de tecnologia, principalmente na internet e no comércio eletrônico, que não existem, absolutamente, padrões, nem para velocidade nem para dinheiro. Esse tipo de companhia nunca se valorizou tanto e, hoje, um projeto de comércio eletrônico bem sucedido pode até mesmo valer mais do que toda a parafernália organizacional desenvolvida em anos por uma empresa. São os novos parâmetros do mercado, onde tudo o que não existe é rotina. Tudo é projeto.

Parte I – Definindo o Gerenciamento de Projetos

  • Definição de Gerenciamento de Projetos
    • O que é um Projeto?
    • Diferenciando Projetos, Subprojetos, Programas e Portfólios
  • Quando os Projetos São Necessários e Quando Eles Devem Ser Gerenciados?
  • Características dos Projetos
  • Definindo o Sucesso dos Projetos
    • Estimulando o Sucesso do Projeto
  • Benefícios do Gerenciamento de Projetos
  • Principais Causas de Fracasso em Projetos
  • Nove Mitos do Gerenciamento de Projetos

Parte II – O ciclo de Vida de um Projeto

  • Ciclo de Vida de um Projeto
  • Características do Ciclo de Vida
    • Potencial de Adicionar Valor ao Projeto
    • Custo das Mudanças ou Correções
    • Oportunidade Construtiva x Intervenção Destrutiva
    • Capacidade de Adequação
    • Incerteza do Risco x Quantidade Arriscada
  • Os Grupos de Processo
  • Integração entre Desempenho, Custo e Tempo em Projetos
    • Análise do Custo x Duração do Projeto
    • Análise do Desempenho x Duração do Projeto
    • Análise do Desempenho x Investimento
    • Análise do Desempenho x Escopo

Parte III – Principais Áreas do Gerenciamento de Projetos Segundo o PMBOK® Guide 5ª Edição

  • Apresentação
  • Decomposição do PMBOK® Guide 5ª Edição através de Mapas Mentais (Mindmaps)
  • Áreas do Gerenciamento de Projetos
  • Gerenciamento da Integração
    • [4.1] Desenvolver o termo de abertura do projeto
    • [4.2] Desenvolver o plano de gerenciamento do projeto
    • [4.3] Orientar e gerenciar o trabalho do projeto
    • [4.4] Monitorar e controlar o trabalho do projeto
    • [4.5] Realizar o controle integrado de mudanças
    • [4.6] Encerrar o projeto ou fase
    • Termo de Abertura do Projeto ou Project Charter
    • Plano de Gerenciamento do Projeto (Plano Global do Projeto)
  • Gerenciamento do Escopo
    • [5.1] Planejar o gerenciamento do escopo
    • [5.2] Coletar os requisitos
    • [5.3] Definir o escopo
    • [5.4] Criar a estrutura analítica do projeto (EAP)
    • [5.5] Validar o escopo
    • [5.6] Controlar o escopo
    • Documentação dos Requisitos
    • Plano de Gerenciamento dos Requisitos do Projeto
    • Matriz de Rastreabilidade de Requisitos (RTM)
    • Especificação do Escopo do Projeto (Scope Statement)
    • Plano de Gerenciamento do Escopo
  • Gerenciamento do Tempo
    • [6.1] Planejar o gerenciamento do cronograma
    • [6.2] Definir as atividades
    • [6.3] Sequenciar as atividades
    • [6.4] Estimar os recursos das atividades
    • [6.5] Estimar as durações das atividades
    • [6.6] Desenvolver o cronograma
    • [6.7] Controlar o cronograma
    • Plano de Gerenciamento do Cronograma
  • Gerenciamento dos Custos
    • [7.1] Planejar o gerenciamento dos custos
    • [7.2] Estimar os custos
    • [7.3] Determinar o orçamento
    • [7.4] Controlar os custos
    • Plano de Gerenciamento dos Custos
  • Gerenciamento da Qualidade
    • [8.1] Planejar o gerenciamento da qualidade
    • [8.2] Realizar a garantia da qualidade
    • [8.3] Controlar a qualidade
    • Plano de Gerenciamento da Qualidade
  • Gerenciamento dos Recursos Humanos
    • [9.1] Planejar o gerenciamento dos recursos humanos
    • [9.2] Mobilizar a equipe do projeto
    • [9.3] Desenvolver a equipe do projeto
    • [9.4] Gerenciar a equipe do projeto
    • Plano de Gerenciamento dos Recursos Humanos
  • Gerenciamento das Comunicações
    • [10.1] Planejar o gerenciamento das comunicações
    • [10.2] Gerenciar as comunicações
    • [10.3] Controlar as comunicações
    • Plano de Gerenciamento das Comunicações
  • Gerenciamento dos Riscos
    • [11.1] Planejar o gerenciamento dos riscos
    • [11.2] Identificar os riscos
    • [11.3] Realizar a análise qualitativa dos riscos
    • [11.4] Realizar a análise quantitativa dos riscos
    • [11.5] Planejar as respostas aos riscos
    • [11.6] Controlar os riscos
    • Plano de Gerenciamento dos Riscos
  • Gerenciamento das Aquisições
    • [12.1] Planejar o gerenciamento das aquisições
    • [12.2] Conduzir as aquisições
    • [12.3] Controlar as aquisições
    • [12.4] Encerrar as aquisições
    • Plano de Gerenciamento das Aquisições
  • Gerenciamento das Partes Interessadas
    • [13.1] Identificar as partes interessadas
    • [13.2] Planejar o gerenciamento das partes interessadas
    • [13.3] Gerenciar o engajamento das partes interessadas
    • [13.4] Controlar o engajamento das partes interessadas
    • Plano de Gerenciamento das Partes Interessadas

Parte IV – Preparando a Organização para os Projetos

  • Alternativas Organizacionais
    • Organizações Não Baseadas em Projetos
    • Organizações Baseadas em Projetos
  • Estrutura Organizacional Funcional
  • Estrutura Organizacional por Projetos
  • Estrutura Matricial Leve
  • Estrutura Matricial Balanceada
  • Estrutura Matricial Forte
  • Project Management Office
    • Tipos de Escritórios de Projetos (PMO)
    • Constituindo um PMO

Parte V – O Gerente de Projetos e Suas Interfaces

  • Definições e Habilidades do Gerente de Projetos
  • Selecionando o Gerente de Projetos
    • A – Resolução de Problemas
    • B – Administração
    • C – Supervisão e Gerenciamento do Time
    • D – Relações Interpessoais
    • E – Outras Habilidades Pessoais
  • Principais Erros Cometidos na Seleção do Gerente de Projetos
  • Administração de Conflitos
  • Ética e Responsabilidade Profissional
    • O que é Responsabilidade Profissional?

Parte VI – o Processo de Gerenciamento de Projetos

  • Estruturando um Processo para o Gerenciamento de Projetos
    • O Processo de Gerenciamento do Projeto
  • Iniciação
    • Problema ou Oportunidade (01)
    • Criar o Termo de Abertura do Projeto (Project Charter) (02)
    • Identificar e Selecionar o Gerente do Projeto (03)
    • Estabelecer o Time Diretivo do Projeto (04)
    • Criar o Repositório de Informações (05)
    • Definir Objetivo(s), Justificativa(s), Produto(s) e Principais
    • Entregas (06)
    • Identificar as Partes Interessadas (07)
  • Planejamento
    • Criar Alternativas para Construção do Escopo (08)
    • Estimar Desempenho, Custos, Prazos, Riscos, Consequências e Adequação à Cultura das Alternativas (09)
    • Selecionar o Melhor Conjunto de Alternativas (10)
    • Criar a Especificação (Declaração) de Escopo (11)
    • Aprovar a Especificação de Escopo do Projeto (12)
    • Rever as Alternativas Selecionadas e/ou a Especificação de Escopo (13)
    • Criar a Estrutura Analítica do Projeto (EAP) (14)
    • Realizar a Análise de Comprar ou Fazer (15)
    • Criar o Plano de Gerenciamento do Escopo (16)
    • Criar o Plano de Gerenciamento da Qualidade (17)
    • Listar as Atividades de Cada Pacote de Trabalho (18)
    • Determinar a Duração das Atividades (19)
    • Identificar os Recursos Necessários (20)
    • Alocar Recursos nas Atividades e Atribuir Responsabilidades (21)
    • Criar o Plano de Gerenciamento dos Recursos Humanos (22)
    • Analisar Partes Interessadas (23)
    • Criar o Plano de Gerenciamento das Partes Interessadas (24)
    • Criar o Plano de Gerenciamento das Comunicações (25)
    • Inter-relacionar as Atividades e Criar o Diagrama de Rede (26)
    • Fazer a Conciliação dos Recursos Superalocados (27)
    • Identificar o Caminho Crítico (28)
    • Desenvolver o Cronograma do Projeto (29)
    • Criar o Plano de Gerenciamento do Cronograma (30)
    • Calcular o Custo das Atividades e o Orçamento do Projeto (31)
    • Criar o Plano de Gerenciamento dos Custos (32)
    • Identificar os Riscos (33)
    • Analisar os Riscos (34)
    • Planejar Respostas aos Riscos (35)
    • Criar o Plano de Gerenciamento dos Riscos (36)
    • Criar os Documentos de Aquisições (37)
    • Criar o Plano de Gerenciamento das Aquisições (38)
    • Finalizar o Dicionário da EAP (39)
    • Gerar a Linha de Base do Projeto (40)
    • Aprovar o Plano do Projeto (41)
    • Rever o Plano do Projeto (42)
  • Execução
    • Executar os Pacotes de Trabalho (43)
    • Executar as Atividades de Suporte (44)
  • Monitoramento e Controle
    • Monitorar o Escopo do Projeto (45)
    • Monitorar o Cronograma do Projeto (46)
    • Monitorar os Custos do Projeto (47)
    • Monitorar os Riscos do Projeto (48)
    • Gerenciar as Expectativas das Partes Interessadas (49)
    • Reportar o Desempenho do Projeto (50)
    • Executar o Controle Integrado de Mudanças (51)
    • Registrar Lições Aprendidas (52)
    • Verificar se os Trabalhos Foram Concluídos (53)
  • Encerramento
    • Validar o(s) Resultado(s) do Projeto (54)
    • Realizar os Procedimentos de Encerramento (55)

About the book